“Graphic novel também é romance”

“Graphic novel também é romance”

“Graphic novel também é romance”: por que os jurados do Booker Prize acertaram ao escolher uma delas como finalista Depois do anúncio de que Sabrina, de Nick Drnaso (sem tradução no Brasil), é a primeira graphic novel da história indicada ao Man Booker Prize, Joanne...
Resgatando a Inglaterra: a retórica do imperialismo e o Exército da Salvação

Resgatando a Inglaterra: a retórica do imperialismo e o Exército da Salvação

Evidentemente, a visão de William Booth sobre o colonialismo não se limitava somente à metáfora ou à retórica: o projeto colonial britânico oferecia precisamente o mecanismo pelo qual essa ideia seria realizada. Ao definir a Inglaterra como um lugar de trevas, Booth ilumina seu “plano de libertação”: um projeto que relaciona a reforma moral e religiosa a empregos vantajosos em colônias cuidadosamente construídas na própria Inglaterra e no exterior. Seu modelo interdependente pretendia oferecer “trabalho para todos” por meio de um “esquema” que “se divide em três seções e cada uma é indispensável para o sucesso integral”. O autor chamou esse esquema em três partes de “família patriarcal”.

Por que é hora de levar os livros infantis a sério

Por que é hora de levar os livros infantis a sério

Como autora e acadêmica, levo a literatura infantil a sério — é minha raison d’être profissional. Não significa que eu ache que deva ser canonizada, mas não deve ser descartada como sendo superficial. Os autores de livros infantis são excelentes escritores. Além do...
Quando o filho de Rudyard Kipling desapareceu

Quando o filho de Rudyard Kipling desapareceu

John Kipling desapareceu em ação na Batalha de Loos, no norte da França, cem anos atrás, em 27 de setembro de 1915. O tenente de dezoito anos de idade foi provavelmente o soldado mais procurado da Primeira Guerra Mundial. Seu pai era, na época, o primeiro britânico vencedor do Nobel de literatura e o mais importante poeta do império.